quarta-feira, 8 de abril de 2009

Um ser estranho, em silêncio, me entrega uma cartilha e sai. Esquisito aquilo, na capa há a imagem de um relógio digital, olhei com atenção e percebi que a imagem era animada, marcava as horas de uma forma confusa, os segundos não paravam, mas nunca saia das 21h33min.

Estou num grande salão, rodeado por inúmeras pessoas que conversam entre si, mas não consigo ouvir as vozes. Coloco a cartilha em cima da mesa, abro, ao passar os olhos nas linhas o que leio é repetido por todos ali dentro:

- Deste lado do muro é sempre mais seguro...

Assustado fecho-a e as vozes somem, o movimento no salão não para. Olho para a capa e os segundos passavam.

Naquele palco diário sentia que todos interpretavam um papel misterioso. De alguma forma, todos parecem guardar um segredo do mundo, algo que não posso saber. Olhavam como se parecesse óbvio entendê-los.

Estou num sonho de atos intermináveis.

zé silva.

2 comentários:

Lady Starlight* disse...

Gostei.

rebeka disse...

Muito bom mesmo ^^
Mas eu acho que poderia convir a você trocar a bateria do relogio digital e ligar seu aparelho auditivo..*piadinha sem graça*